Montessori versus Tradicional: os Níveis

Montessori versus Tradicional: os Níveis

Nesta série de 4 semanas irei expor as principais diferenças entre o Método Montessori e o Ensino Tradicional. O Método Pedagógico Montessori faz parte do movimento das Escolas Novas, que vem na contra mão dos métodos tradicionais, dos quais não respeitavam as necessidades e os mecanismos evolutivos do desenvolvimento da criança.

“A escola tradicional já deu o que tinha que dar, já viveu o que tinha que viver.”

(Ferrière apud Nóvoa, 1995: 25).

As Classes Agrupadas de Montessori

Diferentemente do ensino tradicional, as crianças são divididas em classes agrupadas, que não obedecem aos
critérios de seriação. Assim sendo, em geral, agrupam-se crianças de 3 meses a 3 anos, de 3 a 6 anos, de 6 a 9 anos, etc.

As Classes Agrupadas de Maria Montessori.

As classes agrupadas obedecem às associações comuns de vida. Afinal a família é também uma classe agrupada, com pessoas de idades variadas convivendo diariamente.

Através da observação, sabe-se que a criança cresce imitando as atitudes dos outros, ou seja, não tem aquela ideia de passar de ano. No ambiente estabelecido determina-se o “poder” da criança, ou seja, o que ela pode ou não pode fazer. Infelizmente, no mundo de hoje, o que ela pode geralmente é o que o adulto permite.

Há constante interação, resolução de problemas, crianças/jovens ensinando e aprendendo entre si, e socializando-se. As crianças são desafiadas de acordo com suas habilidades e jamais ficam desmotivadas.

As classes de idades mistas possibilitam um processo de socialização mais rico e solidário. As crianças vivem numa comunidade, num espaço escolar que reproduz a vida em sociedade, com pessoas de várias idades, com trabalhos que se realizam de maneira diferente, exigindo o exercício do respeito, e que possibilidade ajudar e receber ajuda uns dos outros, favorecendo assim muitas trocas.

Já no modelo tradicional

Os alunos são organizados em classes seriadas, por idade única. Todos devem estar cumprindo a mesma tarefa, no mesmo tempo estipulado.

O modelo seriado e a necessidade de provas não levam em consideração a preparação de cada indivíduo. Os estudantes são intimidados e ensinados para que passem de ano ao invés de considerarem o mais importante: o saber.

No próximo post

Na próxima quinta-feira iremos abordar a diferença entre os materiais usados em salas de aula. Mas enquanto isso, compartilhe e comente! Sua opinião é muito importante para nós.

Jonas é casado, tem um filho e vem se apaixonando pelo Método Montessori. É co-fundador da Aggu Montessori Experience e quer ajudar outros pais a se apaixonarem também por este método, mas acima de tudo, pela importância da participação da família na educação dos filhos e na influência de uma sociedade melhor.
Comments are closed.